Neste ano de 2020 exatamente no dia 05/01 fizemos 5 anos de longa história no cenário competitivo, com grandes conquistas. Veja a entrevista com nosso CEO Wellington “Mitras” Oliveira.

#GOTBS #WEAREBRAVER


2015

Em 2015 uma equipe formada por jogadores de League of Legends (LoL) se formou com a intenção de buscar uma vaga na vindoura série de promoção do GO4LOL em busca da vaga para o CBLOL.

Formado por amigos de faculdade e trabalho o time no início havia engrenado, mas com pouco tempo disponível para treinos devido a estudos e trabalho o time acabou se separando, o idealizador da causa Wellington “Mitras” Oliveira que havia formato o time, deixou de ser jogador e passou a ser o CEO/Manager da organização.

“Aquele tempo eu não entendia de nada que era o cenário do esports, recebia algumas mensagens na página do facebook da equipe, mas pouco entendia como funcionava”.

Declarou ele a nossa reportagem, depois da fracassada tentativa de montagem do time de League of Legends, ele investiu em outros jogos trazendo uma equipe de CrossFire na época em franca ascensão e CS:GO que já era grande, porém com a GC decolando naquele mesmo ano impulsionando a competitividade no cenário brasileiro.

“Naquele segundo semestre de 2015 me lembro que o time de Crossfire disputou algumas competições, porém por serem novos e pouco experientes assim como eu era, o time se desfez antes do fim do ano, enquanto o time de CS:GO chegou 4ºLugar da Liga Principal, chegou a disputar um campeonato da G3X onde tivemos a má sorte de enfrentar a própria equipe da organizadora, e algumas domingueiras sendo campeão em uma delas.”

Conquistas em 2015:

  • CS:GO – 2° Lugar – Aberto ESEA #1
  • CS:GO – 1° Lugar – Domingueira
  • CS:GO – 2° Lugar – The Best of Week (TBOW 9ª Edição)


2016

Disse com um sorriso nos lábios, de lá para cá a organização só cresceu, em 2016 o time expandiu seus horizontes trazendo lines de Dota, Rainbow Six PC e XBOX, Overwatch e Point Blank as escolhas dos jogos fizeram o patamar da organização crescer conquistando notoriedade com a line de R6 XBOX chegando a ser por 4 fins de semanas seguidos campeã da vindoura GO4R6 do XBOX em 2017. No Point Blank o time chegou a figurar no CNPB Profissional chegando as quartas de final da competição, o time de Dota também não deixou barato e chegou ao terceiro lugar da vindoura LBEE no final do ano chegando a vencer uma das fortes equipes do cenário.

“Fiquei muito orgulhoso do desempenho dos times neste ano, principalmente as conquistas do time de R6 XBOX  e DOTA 2”

Conquistas em 2016:

  • CS:GO – 2° Lugar – WGB – Burst #1
  • CS:GO – 2° Lugar – Seletiva Gamepólitan – GP-CUP 2016
  • CS:GO – 2º Lugar – Presencial Gamepólitan – GP-CUP 2016
  • DOTA2 – 3° Lugar – LBEE Liga Amadora Season 2


2017

Em 2017 mais alegrias a organização, o time de Dota conquistou 2 títulos presenciais: a SAGA e a DC DIGICOM, o time de CS:GO ficou com o vice-campeonato da primeira e única edição da KABUM CHALLENGE.

“Esses dois momentos foram muito bons para impulsionar a organização no cenário, em 2016 tivemos uma representatividade boa, mas a falta de maiores títulos em 2017 conseguimos títulos de destaque do cenário regional, mas tivemos menos equipes para uma melhor atenção aos jogadores”

O time seguia bem no CS:GO jogando a Liga Principal e conquistando em uma das oportunidades a vaga para a Liga Profisional, um momento histórico onde a organização chegava ao ápice do cenário do FPS, em seu primeiro duelo um jogo contra uma forte Black Dragons, porém desfalcada de seu principal jogador o que poderia ser uma vitória fácil para a BD contra a estreante TBS se tornou em uma vitória memorável para os jogadores e organização.

“Assistir aquele jogo e confesso que quase tive uma parada cardíaca, quando fizemos o décimo sexto ponto, fechando o jogo comemorei muito no grupo do Whatsapp com os jogadores, era a estreia perfeita para nós”.

Conquistas em 2017:

  • CS:GO – 2° Lugar – Liga Amadora Gamers Club – Fev/17
  • R6 XBOX – 4x 1° Lugar – Go4R6 LATAM
  • R6 XBOX – 3° Lugar – Kick Off
  • R6 XBOX – 2° Lugar – Open Cup
  • DOTA2 – 1° Lugar – SAGA
  • DOTA2 – 1° Lugar – DC DIGICOM
  • DOTA2 – 3° Lugar – LBEE Liga Principal
  • CS:GO – 2° Lugar – KaBuM! Challenge 2017


2018

Em 2018 as coisas mudaram, saíram as equipes de jogos de plataforma, e vieram as equipes do Mobile, uma aposta no cenário que naquele tempo começou a crescer, trazendo lines de Vainglory e Arena of Valor.

As apostas deram quase certo, a line de Vainglory não engrenou enquanto a de Arena of Valor, se mostrou uma das principais e mais fortes do cenário ficando na primeira edição da VALOR CUP em 5º Lugar atrás de Geo, Pain, CNB e Nova esports.

Meses depois o time iniciava sua jornada no cenário de PUBG que começava a se tornar um dos jogos mais notórios do cenário brasileiro, o time recente não tardou para engrenar, com treinamento e dedicação o time rapidamente conquistou uma das vagas para a ESL PREMIER LEAGUE de PUBG e no primeiro dia de competição a equipe conquistou 1º Vitória na primeira queda do dia.

“Assistia a esse jogo na TV pela ESPN e comemorei muito quando o Lepra mato o último jogador e trouxe a vitória, neste dia terminamos o dia em 4º lugar do geral.”

Ao fim da competição o time ficou entre os 10º melhores e com o destaque receberam uma proposta indo para outra organização.



2019

Chegando em 2019 a organização parecia ter suas forças acabadas , com tentativas de retomadas ao posto de organização ascendente, aos poucos seu nome foi sumindo do cenário, as tentativas em equipes de Rainbow Six XBOX não davam certo, o cenário brasileiro de Dota 2 parecia ter acabado e os times sumido e nossos times de Rocket League e Fifa 19 (PS4) não vingavam.

A falta de times de CS:GO com qualidade e chance de crescimento também havia desaparecido, fazendo a organização deixar de investir no cenário. Retornar ao PUBG, Overwatch, Cross Fire e Point Blank também acabavam por fatores que o próprio Mitras diz com certa tristeza.

Esse ano de 2019 até Abril mais ou menos foi bem triste, vi o nome da TBS sumir do cenário, a falta de investimento e aporte financeiro me deixava de mãos atadas, pois os principais times de PUBG e OVERWATCH pediam uma ajuda de custo que para mim no momento era impossível de proporcionar, o mesmo para equipes de CS:GO. Já o cenário de CF e PB não tive mais vontade de voltar devido a rotatividade de jogadores nas equipes 1 semana a line up era um na outra mudava tudo, era inconstante.”

Foi então que a TBS deu lugar a sua primeira LINE Feminina de Rainbow Six, cenário esse que começava a dar seus primeiros passos, com uma line que já tinha conquistado em 2018 vaga em presencial a TBS voltou aos holofotes conquistando vaga na GXP e na GREENK TECH, além de conquistar o primeiro lugar na fase de grupo da LSA e chegando a final contra a atual equipe da Black Dragons ficando com o vice-campeonato.

A equipe mostrou mais força no cenário disputando os campeonatos de fins de semana da BBL ficando no terceiro lugar da Mad Hatter e ficando em quinto lugar na Queens of Hearts, nos presenciais uma queda dolorosa nas semifinais contra a Resilience, mas a redenção veio com o vice-campeonato da Greenk Tech.

“Foram dois momentos distintos, o time mostrou força nas competições ON-LINE e era favorita na grande parte das vezes a disputar títulos contra a atual Black Dragons, porém no presencial foi um meio-a-meio, as meninas tinham lutado muito para chegar no presencial da GXP e perder a semifinal abalou as meninas, porém na Greenk vi um ambiente mais descontraído e acredito que isso ajudou a vencer o time da Athenas na semifinal e quase vencer a Black Dragons na final, no fim das contas eu vejo como positivo o resultado final.”

Após isso a line feminina se despediu da organização tomando novos objetivos, no decorrer destes eventos a TBS estreava no cenário de COD jogando a SÉRIE B do campeonato realizado pela ARENA ON, o time na verdade não conseguiu a vaga para a SÉRIE A, mas fechou entre as 5 daquela edição.

Conquistas em 2019:

  • R6 Fem. – 2° Lugar – BBL: Mad Hatter – Season 2 – Stage 3
  • Rocket League – 3° Lugar – NiusCUP Double Challenge – Q3
  • Rocket League – 3° Lugar – NiusCUP Double Challenge – Fase Final
  • R6 Fem. – 2° Lugar – LSA: Liga Feminina
  • R6 Fem. – 3° Lugar – Circuito Feminino Game XP: Open Qualifier
  • R6 Fem. – 2° Lugar – Circuito Feminino: Greenk Open Qualifier
  • R6 Fem. – 3° Lugar – Circuito Feminino: Game XP
  • R6 Fem. – 2° Lugar – Circuito Feminino: Greenk
  • CS:GO – 1° Lugar – Liga Amadora Gamers Club – Nov/19


2020

E eis que chegamos a 2020 e questionado quais são os planos para esse ano Wellington é enfático em dizer que tem pensamentos positivos e que vêm coisas boas por ai.

“Estamos fazendo 5 anos isso não é para qualquer organização, já vi muita gente dizendo que montou organização tendo como espelho a TBS o que me deixa muito orgulhoso em saber que meu trabalho aqui é visto com bons olhos e seguido. Para esse ano queremos que seja especial para nossa brava torcida, estamos com outra line feminina com meninas de grande potencial e que sei que vão trazer muita alegria para a torcida e digo mais, as outras equipes que se preparem pois elas irão em busca de títulos e estão com fome para isso, além disso estamos com uma line de CS:GO que já se consagrou campeã da GGWINS e que vai mostrar muito mais nos demais campeonatos.

Conquistas em 2020:

  • CS:GO – 1° Lugar – GGWIN Masters 2019
  • CS:GO – 1° Lugar – GGWIN Enemy Spotted
  • CS:GO – 1° Lugar – LCS Season 1
  • CS:GO – 1° Lugar – GGWIN Torneio Intocáveis 3
  • CS:GO – 2° Lugar – Copa GamersCard

Estou avaliando retornar ao cenário do R6 Masculino, PUBG, Dota 2 e algum jogo Mobile, vai depender do andamento do cenário e da situação financeira que eu tenha para contribuir com alguma equipe que mostre potencial e foco.

Desejamos a Team Brave Soldiers um 2020 cheio de conquistas e muita felicidade por esses 5 anos de vida! #GOTBS #WEAREBRAVER

Comentários (2)

  1. Top. Parabéns a TBS. Feliz em ter feito parte dessa história

    • Obrigado! =)

      Estamos felizes que tenha ajudado a TBS a construir essa história!

Deixe um comentário

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pela Política de Privacidade do Google e os Termos de Serviço também se aplicam.